7 de Novembro de 2021









MANUELA RIBEIRO

Consultora e criadora da metodologia THE CHOICE – service awareness




JUST DO IT! - Da teoria à prática.


Todos conhecemos este slogan - JUST DO IT – da campanha da NIKE, lançada em 1988, foi um exemplo de sucesso de uma campanha de comunicação, ao colocar o foco na capacidade de fazer acontecer, ao nível do coletivo e principalmente ao nível do individual.



Esta é uma frase que gosto particularmente de usar nos trabalhos de consultoria e formação, junto das empresas, porque é exatamente neste - JUST DO IT – que muitos dos projetos, ideias e propostas de mudança acabam por encontrar as maiores dificuldades.

Olhemos para algo tão simples como a entrega de um relatório prevista para o dia x e que acaba por não ficar pronto nessa data e cria uma série de complicações na continuidade do processo. Talvez esta situação pudesse ter sido minimizada se a equipa tivesse algum tipo de procedimento de comunicação interna, que permitisse detetar o atraso e agir numa fase anterior - até aqui, perfeito – mas se este tipo de procedimento pudesse existir, porque é que não existe?







Talvez já tenha sido pensado, talvez até discutido dentro da equipa, mas há quanto tempo? E o que aconteceu depois?

O que nos impede de agir para mudar comportamentos / procedimentos que já evidenciaram que não funcionam, que não geram os resultados que queremos? Onde está essa “chave pessoal” que pode desbloquear situações críticas? Qual é o “ponto cego” de cada um de nós? Qual é esse ponto que não vemos, mas que nos impede de agir?

Chegados aqui podemos incluir outras perguntas:

- Competência dos colaboradores ou otimização de processos, qual destes aspetos precisa existir primeiro, para garantir mais eficiência na organização?

- Qual o principal foco dos inves­timentos – aquisição de máquinas/ tec­no­logia ou aposta na organização 







e no desen­vol­vimento dos colaboradores?

Estamos no princípio de um novo ano de trabalho, num ambiente externo ainda desafiante, que obriga a reforçar o foco na criação de mais valor e na diminuição de desperdício e para isso, qual o plano a desenhar? Qual o JUST DO IT a manifestar? Continuar a correr 100 metros de cada vez, uma maratona ou alterar a modalidade?

- Novas capacidades de liderança e de mindset – foco na colaboração

- Mais empatia e compaixão na relação com os colaboradores - para libertar todo o seu poder criativo

- Reforço do pensamento critico (capacidade de analise de problemas) e mais capacidade de decisão das chefias intermédias

- Desenvolver capacidades de adaptabilidade, abertura e flexibilidade para a mudança em diferentes direções

- Gestão de projetos

- Foco na melhoria e na aprendizagem continua

Ou seja … em essência todas as indicações seguem um caminho já iniciado há algum tempo (e reforçado pelo efeito da pandemia) - o foco nas pessoas, no seu desenvolvimento e envolvimento e no crescimento da sua capacidade de fazer acontecer.

Tal como na campanha da NIKE, este JUST DO IT implica uma ação do próprio – a sua vontade e disciplina individual – e uma ação do coletivo – o tipo de gestão e cultura da empresa.

Para si, leitor gestor ou leitor colaborador, fica aqui um convite para olhar/investigar o “ponto cego” da sua organização ou pessoal e seguir a sugestão da NIKE, seja começar, continuar, acelerar a corrida ou outra ação, o importante é criar a motivação interna e - JUST DO IT!

 






 criar a motivação interna e - JUST DO IT!


Subscreva esta mailing list para receber a revista em formato digital gratuitamente...