27 de Julho de 2021





ISABEL COUTINHO DE AZEVEDO

Presidente do Conselho de Administração e acionista da Frigocon S.A






A PME do Futuro


O presente e o Futuro das PME, no meu ponto de vista assenta fundamentalmente no Capital Humano. Preparação, qualificação e capacidade serão chave para o desenvolvimento das pequenas e médias empresas.




Cativar, integrar, formar, motivar e reter serão alguns dos maiores desafios que se colocarão às empresas nos próximos tempos. Pelo que, a criação de ambientes que proporcionem a valorização pessoal e profissional, felicidade, envolvimento e reconhecimento, serão pilares fundamentais no estabelecimento de empresas cada vez mais modernas.

Empresas que evoluem, são empresas que têm equipas que acrescentam valor e “vestem a camisola” – A grande chave do Sucesso são as Pessoas.








As PME e as Pessoas


As PME Portuguesas vivem um momento único em termos de inovação modernização e evolução. Estamos muito bem colocados em termos de potencial de crescimento à escala Global.

O crescente aumento das exportações verificado nos últimos anos, deveu-se fundamentalmente às PME nacionais, sendo estas as empresas que mais contribuem para a economia, número de empregos e geração de valor.

Em contexto de Pandemia, as pequenas e médias empresas portuguesas revelaram uma incrível tenacidade, versatilidade e resiliência, tendo algumas delas incrementado os seus resultados. A razão, na minha opinião, prende-se fundamentalmente com o reconhecimento dos portugueses como pessoas trabalhadoras, versáteis e resilientes, características reconhecidas pelos parceiros internacionais.

Empresas que evoluem, são empresas que têm equipas que acrescentam valor e “vestem a camisola” – A grande chave do Sucesso são as Pessoas.


O Caso de Sucesso - FRICON


A Fricon definiu estrategicamente dois eixos prioritários para a sua consolidação no mercado global: Apostar fortemente no Capital Humano e continuar a ser pioneira em inovação, mantendo os elevados padrões de qualidade e fiabilidade que lhe são reconhecidos na área do frio comercial e industrial, alinhado com um “drive” de sustentabilidade ambiental pioneiro no sector, bem cimentado ao longo das últimas duas décadas através da nossa área de I&D.

Num mundo que se transforma rapidamente, a pandemia COVID -19 trouxe às empresas e organizações todo 




um novo nível de urgência.

Vários são os desafios emergentes, nomeadamente o fortalecimento das bases dos negócios. Por um lado, os processos de aceleração e digitalização dos negócios, primeiramente essenciais à sobrevivência, em segundo lugar à consolidação a médio prazo.

Por outro lado, a atual pressão dos mercados e dos custos das matérias-primas, pressionam os fluxos de caixa das empresas. Os clientes estendem os prazos de pagamentos, no âmbito dos fornecimentos a antecipação é chave. Estes fenómenos pressionam de sobremaneira a liquidez das organizações, a gestão destes processos 



será factor diferenciador no Futuro das empresas.

Outro factor de diferenciação relevante será a otimização de recursos disponíveis e produtividade de uma forma global. Investir na medida certa de modo a atingir uma otimização das operações.

Como factor critico, vejo que, será essencial uma aposta assertiva em processos de formação especializada, mas também no desenvolvimento de competências, nomeada literacia digital. Estas estão directamente ligadas com melhoria de competências, produtividade e eficiência, essenciais nos processos de inovação e ações.








Como reiterei, considero que as empresas do futuro, serão organiza­ções de e para pessoas



A nossa permanente aposta na valorização dos nossos colaboradores, a nível pessoal e profissional tem sido reconhecida pela nossa equipa e os resultados acontecem. Hoje estamos presentes em mais de 115 países, veiculado pelo elevado nível de satisfação dos nossos clientes.

Neste âmbito concreto, estamos a investir no desenvolvimento de lideranças intermédias na FRICON.

A realidade de volatilidade e constante mudança, tornam os processos de liderança mais desafiantes, exigindo-se aos líderes de uma forma geral, a antecipação, reação e tomada de decisão de forma cada vez mais rápida, sobre mudanças muitas vezes imprevisíveis. A não resposta a estas questões, implica uma maior probabilidade de insucesso.

Estamos sob um clima de urgência permanente, uma liderança eficaz e dinâmica é a chave para adaptação e sustentabilidade do negócio.

É esperado que um líder consiga proporcionar sentimentos de segurança, forte sentimento de ética, promoção de sentimento de ligação e pertença e fomente a inovação.

Internamente, catalizamos as promoções internas, sempre sustentadas em equipas com grande know-how técnico.

Percebemos a sua importância e o seu valor, no entanto, para que estas sejam verdadeiramente eficazes, implementámos um plano para garantir que estes assumam o seu papel em pleno de liderança nos diversos níveis da nossa organização – Projecto Ser Líder.



Cujos pilares assentam em:


• Alinhar a missão, visão e valores da organização,

 • Promover junto dos nossos líderes, a visão macro do nosso negócio visando diminuir silos entre estruturas e processos, 

 • Desenvolver competências essenciais à liderança, gestão de equipas, comunicação, gestão de conflitos, gestão de recursos e inteligência emocional.


Pretendemos assim, reforçar o conceito de “learning organization” cujo objectivo é a estimulação de um ambiente favorável à aprendizagem contínua.

Acreditamos que o outro factor crítico de sucesso das PME do Futuro faz na realidade uma integração com os pontos mencionados anteriormente.

Trata-se da humanização das empresas, conceito voltado para a valorização das pessoas e das equipas. Elevando a satisfação e felicidade no trabalho, contribuindo para ambientes colaborativos e harmónicos. Alinhando a estratégia do negócio com a premissa de que o Capital Humano é o recurso mais precioso de qualquer companhia.

Acredito que o equilíbrio entre racionalização e gestão de processos e o crescimento enquanto organização, terá como base fundamental as pessoas e a forma como estas estarão envolvidas, não só ao longo do processo de transformação, mas como, na construção da organização que pretendemos ser no Futuro.

Liderança no Feminino


Acredito ainda que a PME do Futuro, terá uma maior predominância da liderança no Feminino.

Considero que liderança no feminino, apresenta algumas características diferenciadoras, para o futuro de qualquer organização, como, a capacidade de ação multidirecional, através do recurso das capacidades de pensamento e ações em diversas direções e temas em simultâneo.

Constatamos que cada vez mais, existem mais mulheres no topo das organizações. O lamentável preconceito que existiu durante muitos anos, quanto a vermos mais mulheres a gerirem multinacionais, empresas ou países, felizmente está a acabar.

Para mim o único valor que deve estar presente é o da competência!

Factores como género, idade, raça, são perfeitamente irrelevantes, o que conta no final disso tudo é o valor que se acrescenta em cada projecto, desafio ou liderança.

Na Fricon estes valores são implementados e a prova disso é que temos várias mulheres em função de liderança sem que isso seja um obstáculo ou problema.

É certo que existe um longo percurso a percorrer e são diversos os estudos nesse sentido que apontam para este “gap”, exemplo deste facto são estudos como os do Fórum Económico Mundial e dados sobre a igualdade e paridade de género no local de trabalho.

É certo que existe um longo percurso a percorrer e são diversos os estudos nesse sentido que apontam para este “gap”, exemplo deste facto são estudos como os do Fórum Económico Mundial e dados sobre a igualdade e paridade de género no local de trabalho.

Hoje, não existe qualquer dúvida sobre o valor da diversidade, nomeadamente a de género, junto de qualquer equipa.


O caminho percorre-se caminhando e o fosso da diferença hoje, é menor que o de ontem.


Tendo em conta a atual dinâmica em decurso nas organizações, no que se refere ao contexto europeu, estou confiante que as imparidades de género sejam substancialmente reduzidas, ao longo da próxima década.



Acredito ainda que a PME do Futuro, terá uma maior predomin­ância da liderança no Feminino.


Relacionadas



Subscreva esta mailing list para receber a revista em formato digital gratuitamente...