19 de Abril de 2021





IMG







CARLA SEPÚLVEDA

CEO Believe2Win, Consultora e Gestora de Projetos Internacionais



O Autoconhecimento e a Liderança eficaz na Gestão de Pessoas



Nunca antes foi tão importante ter domínio sobre nós próprios como atualmente. A turbulência em que vivemos faz-nos pôr em prática, a toda a hora, comportamentos adormecidos ou até desconhecidos em nós mesmo.




O

autoconhecimento é, cada vez mais, funda­mental para o equilí­brio entre a emoção e a reação.

A compreensão pro­funda do nosso EU permite-nos descobrir quem somos, onde estamos e para onde queremos ir. Desenvolver o autoconhecimento per­mite, assim, conhecer as nossas quali­dades, fraquezas, capacidades, motiva­ções, metas e até o propósito de vida. Estas revelações permitem-nos investir continuamente na melhoria das fraque­zas e ultrapassar crenças limitantes aumen­tando o grau de satisfação permanente rumo à luta pelos nossos sonhos!

O autoconhecimento é a chave para a tomada de consciência necessária para repensar atitudes, fortalecer qualidades, enfrentar eventuais mudanças de cabeça erguida, potencializar a coragem, reconhecer e aceitar emoções negativas e trabalhar para que estas sejam modificadas.

Além disso, possibilita encontrar o equilíbrio necessário bem como janelas de oportunidade para o desenvolvimento contínuo, fundamental para acompanhar com sabedoria e inteligência emocional suficiente para lidar com as mutações constantes no mundo atual. 

Permite também encontrar novos caminhos para a tão almejada qualidade de vida e bem-estar. Essa habilidade é, desta forma, essencial para alcançar o equilíbrio e fundamental para o crescimento pessoal e profissional tonando-se a base para o estabelecimento de objetivos e metas.

Profissionalmente, o auto­conhe­ci­mento é um processo fundamental para capacitar e auxiliar o líder a alcançar resultados extraordinários e obter _____

 uma experiência cada vez mais profunda na sua área de atuação permitindo o alcance de objetivos pessoais e, em simultâneo, potenciar o crescimento exponencial da organização.

E de que modo o autoconhecimento é tão importante, hoje em dia, na liderança e gestão de pessoas? O velho paradigma a liderança do “eu mando, você obedece”, apesar de ainda enraizado em algumas organizações, está profundamente desatualizado.



O Chefe deu lugar ao Líder e o líder significa exemplo. 

 Tomar consciência que cada vez mais é necessário trazer ao grupo o sentido de compromisso individual e buscar o melhor de cada um, nunca fez tanto sentido como hoje.

Sabemos agora que equipas comprometidas são as que geram melhores resultados e os profissionais que acreditam no trabalho que realizam e sentem que realmente contribuem para a sociedade a partir do seu desempenho diário são, também, aqueles que melhor trabalham, chegam mais longe e superam metas sucessivamente.

Também sabemos hoje que dinheiro, bonificações e promoções deixaram de estar no centro da principal preocupação de muitos profissionais. E por isso, as organizações procuram cada vez mais alinhar os propósitos de vida individuais ao compromisso com a sua missão, objetivos e valores de forma a reter talentos.

Neste sentido, o Líder ganha cada vez mais especial atenção. 

Ora se o Líder não se conhece a si mesmo e não percebe as suas reais motivações, nem reações perante determinados comportamentos como quer motivar a sua equipa para resultados extraordinários?

Ao conhecer-se a si mesmo, tendo consciência das suas motivações, emoções e reações o Líder conseguirá mais facilmente agir com inteligência emocional e colocar-se no lugar do outro desenvolvendo um olhar mais com­preensivo, menos crítico e perceber de que modo poderá motivar e alinhar o grupo aos objetivos da organização. O autoconhecimento amplia fortemente a capacidade de conhecimento de quem somos e de quem temos à nossa volta podendo funcionar como um fator impulsionador para a motivação do outro a atingir os seus próprios objetivos e, desta forma, estimular o potencial de cada um maximizando os resultados da equipa em prol da organização.

Contudo, é fundamental perceber que o nosso dia a dia é cercado de pessoas com valores, ideias, sonhos e missões muito diferentes umas das outras. O segredo é alcançar a essência de cada uma e aproveitar o melhor de forma a potenciar as suas motivações, uni-las ao objetivo do grupo, potenciando o resultado final.

Portanto, uma das habilidades mais importantes para o Líder é o auto­conhe­cimento. Ter plena consciência de si pró­prio, contribui para uma gestão de pes­soas mais assertiva, equipas de trabalho mais motivadas e, conse­quen­te­mente, melhores resultados para a orga­ni­zação.


Dicas para alavancar a carreira como Líder e Gestor de Pessoas:

1. Refletir e Questionar-se

A base do autoconhecimento é a reflexão sobre a própria vida. E a partir da refle­xão sobre as próprias ações e emoções, surgem questões poderosas que deverão encontrar respostas objetivas. Descobrir o que nos faz levantar todos os dias e nos motiva, quais são os nossos maiores desafios e identificar quem nos mobiliza e compromete o nosso cres­cimento é fundamental. Cada dia pre­senteia-nos com situações novas que requerem reações diferentes o que nos exige a adaptação constante dos nossos compor­ta­mentos. Este exercício deverá ser desenvolvido de forma continua ao longo da nossa vida.

2. Manter a Mente Aberta

O crescimento pessoal requer mudança, alterações constantes aos nossos hábitos e comportamentos. Dê-se a oportunidade de pensar e fazer coisas diferentes. Procure ouvir novas ideias de forma a desconstruir ideias pré-concebidas ou enraizadas. O mundo está em constantes mutações o que requer constantes ada­pta­ções. Não poderemos viver fecha­dos em nós mesmos agarrados às velhas opiniões.

3. Cuidar de Nós próprios

Não viva em piloto automático! É preciso saber gerir o fluxo de trabalho e saber relaxar, ter tempo para tomar decisões e ponderar decisões para conseguirmos reverter condições adversas. Aprender a ter tempo para nós faz toda a diferença mesmo que seja sentar no sofá e fazer simplesmente nada! Muitas vezes é nes­tes tempos que nos vem à cabeça o que gostaríamos de estar a fazer, os nossos maiores desejos e desafios. Assim ganha­mos fôlego para sair da zona de conforto e aceitar desafios diferentes e estimula­dores para seguir em frente. Verá como a sua qualidade de vida sairá valorizada.

4. Aprender a dizer NÂO

Onde cabe o Sim cabe o Não! Ambas as palavras têm o mesmo número de letras! A interdependência que muitas pessoas sentem em relação a outras faz com que dizer não seja um problema grande. Grande será o problema se não formos assertivos na hora certa. Estar sempre disponível significa sobrecarga de tarefas que nem sempre são vantajosas para nós! O não poderá ser libertador e ao saber dizer não na hora certa fará com que tenhamos mais tempo para o que realmente importa; o mesmo será dizer mais tempo livre e mente mais tranquila.

5. Reconhecer méritos profissionais

A principal ferramenta de gestão do Líder é saber reconhecer tanto o seu potencial, quanto o dos seus colabo­radores. Isso garante a satisfação profis­si­onal e a motivação para gerar mais resultados.

6. Compromisso da Equipa de Trabalho

Ter colaboradores comprometidos signi­fica ter desempenho positivo no dia a dia da empresa. Para isso, ter um ambiente de trabalho agradável e saudável é essencial, pois gera menos resistência das pessoas e contribui para a melhoria da produtividade.

7. Tomar Decisões Acertadas

O autoconhecimento potência o aumento da confiança. Qualidade necessária para liderar e obter resultados positivos. Tomar decisões com assertividade, aumenta a confiança da equipa de tra­balho, levando o colaborador a perceber se está pronto para alcançar os resultados desejados. E caso não, sentir-se à vontade para trazer propostas de melhoria conducentes à obtenção dos daqueles resultados.

8. Assumir Responsabilidades

Ao tomar consciência da sua respon­sabilidade nas devidas situações desen­volve autonomia para uma tomada de decisões muito mais consciente.

9. Praticar a Escuta Ativa

Escuta Ativa é prestar atenção de uma maneira consciente, de propósito, no momento presente sem julgamento. Esta prática permite estar mais consciente e ouvir-se a si próprio dando-lhe oportu­ni­dade para observar o que está a acon­tecer dentro de si e ao seu redor.

10. Escrever objetivos, planos e tarefas a realizar

Um planeamento eficaz é meio caminho andado para a concretização de metas, objetivos e tarefas. Ao escrever está a comprometer-se consigo próprio. Ao planear as suas ações defina as suas metas para que elas saiam do mundo das ideias para um processo de concretização passo a passo. 

Este processo é fundamental para libertar a sua mente e parar de pensar em tudo ao mesmo tempo. Parta de objetivo global para metas mais pequenas de                     



modo a que consiga concretizar passo por passo e ver resultados reais. Não se esqueça de elaborar uma lista de tarefas de forma a organizar as atividades definindo prioridades.

11. Pedir e Dar Feedback

Obter feedback é fundamental no processo do autoconhecimento, pois é uma forma de descobrir os seus pontos de melhoria. O feedback pode e deve ser pedido a colegas e membros do grupo de trabalho. É ainda importante dar feedback à equipa trabalho sobre as atividades desenvolvidas, o seu anda­mento, e resultados obtidos. Desta for­ma, o Líder contribui para a evolução de cada colaborador do seu grupo de tra­balho e inclusive de si próprio, fomen­tando o compromisso com os resultados. 


Essa é uma das melhores estratégias para garantir que os trabalhos continuem alinhados e ao ritmo do desejado.




UMA DAS HABILIDADES MAIS IMPORTANTES PARA O LÍDER É O AUTOCONHECIMENTO



12. Não se Comparar

Cada pessoa é única e por isso vivência de forma diferente dentro dos mesmos contextos. Por isso ao comparar-se com alguém está a desvalorizar o seu EU.

13. Aceitar Erros

Errar é humano e devemos é aprender com os erros, não desmotivar; muito menos reviver os erros e valorizar o eventual arrependimento. Encher-se de culpa e viver angustiado nada ajudará a evitar repetir a situação. Faça a ecologia da situação e retire o melhor que tiver a reter da situação de forma a revertê-la a seu favor.

14. Praticar a Auto-Observação

Importante é tomar consciência do que e de quem nos faz bem e mal. Faça esta ecologia nas diversas vertentes da sua vida nomeadamente no que respeita a atitudes, situações, amizades e ambie­ntes. Entenda de uma vez que o mundo nada nos deve e aprendamos de uma vez por todas a praticar o auto amor!!




Em suma, ao desenvolver o autoconhecimento, tornamo-nos pessoas conscientes dos nossos pontos fortes e fracos e aprendemos a administrar o impacto das nossas ações nas outras pessoas. 

Poderemos dizer, que pessoas com ___



mais altos níveis de autoconhecimento tendem a ser mais eficazes como líderes, pois lidam positivamente com as pessoas ao seu redor e inspiram confiança e credibilidade nos grupos de trabalho.

Normalmente são profissionais com carreiras mais satisfatórias com maior                     



rendimento financeiro e maior equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. 

Por conseguinte, concluímos que o auto­conhecimento é um processo fundamental para exercer um papel de liderança de forma eficaz e verdadeira.



Subscreva esta mailing list para receber a revista em formato digital gratuitamente...