31 de Dezembro de 2018









CATARINA ROCHA

Data-driven Marketeer & Strategist | Entrepreneur |Mentor & Speaker


Fotografias D.R.



Do físico para o digital Comerciantes.pt


No contexto atual, de pandemia, confinamento, e início (ainda tímido) de reabertura, a transformação digital das organizações, empresas e negócios de todas as dimensões ganha um carácter de urgência. Como resultado da pandemia Covid19, chegar ao consumidor final tornou-se num desafio ainda mais exigente.

 


V

amos assim dar início a uma rubrica dedicada a dar espaço a exemplos reais de como a digi­talização dos canais de distribuição, e a sua adopção, mesmo nos negócios mais tradicionais, com soluções mais ou menos complexas, foram funda­mentais para garantir um canal de distribuição e manter as "portas abertas ".

Em todas as crises surgem oportu­nidades. É necessário adaptar, reinven­tar, e repensar os negócios, bem como o seu modelo de negócio. Prin­cipalmente é necessário ser proativo!

E para arrancar esta primeira edição da nossa rubrica Phygital, convidei o Fernando do Amaral, que acabou de lançar um novo marketplace online para o comércio local, em comerciantes.pt .


Catarina: Certo Fernando?! Conta-nos tudo sobre a vossa motivação para no meio de uma pandemia mundial criar um mercado online exclusivo para o co­mércio local... e que já começou a servir os lisboetas! E foi feito em apenas 15 dias, correcto?


Fernando: Certo, Catarina! Exacta­mente! A motivação inicial foi ajudar os comerciantes numa situação de emergência em que estavam impedidos de receber clientes e com a sua subsis­tência em risco. Vimos surgir muitos outros projectos que reuniam listas de negócios que faziam entregas, mas apenas disponibilizavam os contactos. Faltava o componente Ade ven­da online!  Achámos que fazia  sentido criar

IMG


um marketplace completamente funci­o­nal, onde o cliente pudesse ver os produtos de todas as lojas, criar o seu carrinho de compras e fazer o paga­men­to, tudo no mesmo website. Quisemos criar uma experiência de compra online que fosse uma verdadeira alternativa aos grandes supermercados online. Nessa fase cada comerciante garantia a entrega dos seus produtos,  foi a forma que encontrámos de lançar um marketplace em 15 dias, sem custos para comerciantes nem clientes. Agora já estamos na fase

seguinte em que nós fazemos uma entrega conjunta de toda a encomenda e estamos a preparar o nosso plano de negócio para criar uma empresa e continuar a desenvolver o projeto.

 

C: Boa, excelente iniciativa, e ao longo deste período, quantos pequenos comerciantes conseguiram “angariar” para o Marketplace?


F: Neste momento temos 20 comer­ci­antes só no bairro de Campo de _____________




Ourique. Temos mais alguns noutras freguesias de Lisboa mas houve uma decisão estratégica de começar por ter um bairro completo e testar o modelo de compras e entregas numa área limitada. O objetivo é ir adicionando mais bairros até termos toda a cidade, e expandir para outras cidades. 


 C: Aperceberam-se da falta de co­nhecimento e iliteracia digital existente entre os mais pequenos? Quais foram os maiores desafios a ultrapassar? Sentiram resistência à mudança? 


 F: Encontrámos um pouco de tudo. Alguns já tinham a sua loja online, outros estão agora a construí-la. Muitos são ativos nas redes sociais (Facebook e Instagram). E há outros que nunca tinham feito nada até agora. Mas o digital é um tema que está muito presente na mente de todos. É claro que precisam da ajuda de especialistas, mas a vontade está lá e os comerciantes são empreende­dores por natureza, gostam de desafios. O nosso primeiro desafio enquanto marketplace é o da confiança, é preciso construir essa relação. Depois cada tipo de negócio tem os seus desafios especí­ficos para vender online, normalmente relacionado com o tipo de produtos. A atualização de stocks e preços quando os produtos são muito variáveis, a venda a granel, a listagem de produtos altamente personalizáveis e por aí fora.

 

C: O Comerciantes.pt tem como fun­dadores uma dupla muito particular, certo? Um engenheiro informático especializado em marketing digital; e uma especialista em Inteligência


Artificial e Data Science. Verdade ?


F: Sim é verdade, mas não somos só nós a dar vida a este projecto. Contamos, como bem sabes com um equipa de cerca de 20 voluntários que nos têm ajudado a recrutar comerciantes, criar conteúdos, gerir a comunicação, implementar as lojas, etc.. O projecto está assente numa base forte de co-creation e co-working, com o objectivo bem maior. Apesar de ser necessário haver pessoas com uma vertente técnica forte, as ferramentas de comércio online já existem e não estamos ainda numa fase em que possamos construir as nossas de raíz. A partir de um certo nível técnico que é obrigatório, o que faz mais diferença para o nosso sucesso é a capacidade de vender a nossa visão e construir relações, com os comerciantes, os clientes e os potenciais investidores.


C: O que irá acontecer a esta pla­taforma à medida que as pessoas passarem a comprar novamente nas lojas físicas? Como fidelizar os shoppers ao Comerciantes.pt?


F: O digital é nos dias de hoje uma realidade para todos! O Comerciantes.pt não pretende substituir as lojas físicas. É um canal de vendas adicional que continua a fazer todo o sentido em qualquer contexto futuro. A conveniência de fazer uma encomenda com produtos de vários comerciantes do bairro, em poucos minutos e sem sair de casa, será sempre atrativa para um certo tipo de clientes. E se este grupo poderia ser um nicho demasiado pequeno, acreditamos que aumentou bastante depois da covid


e que vai continuar a crescer. Além do crescimento acentuado do e-commerce, há um sentimento maior de ligação à comunidade onde vivemos e o Comerciantes.pt encaixa nessas duas tendências, e não nos vamos ficar apenas por campo-de-ourique, já estamos a expandir para outros bairros.


C: Fernando, muito obrigada pela bela conversa, e pelo belo exemplo de empreendedorismo e visão, e para fechar aqui está nossa primeira rubrica, se eu ou outro leitor, quiser saber se já fazem entras no bairro onde estamos, como fazemos?


F: Boa pergunta! Basta entrar em Comerciantes.pt e visitar qualquer um dos nossos comerciantes ou produtos. Antes do checkout irá ser convidado(a) a colocar os primeiros dígitos do código postal e receberá a informação atualizada sobre as entregas no seu bairro. Ficamos a vossa espera!



"Faltava o componente de venda online!  Achámos que fazia sentido criar um marketplace completamente funcional, onde o cliente pudesse ver os produtos de todas as lojas, criar o seu carrinho de compras e fazer o pagamento"

Relacionadas



Subscreva esta mailing list para receber a revista em formato digital gratuitamente...