31 de Dezembro de 2018




Chegou a hora das empresas Think human e colocarem as pessoas no centro das decisões das TI


A Lenovo apresentou um novo estudo no qual descobriu que as organizações estão a colocar as metas de negócios e acionistas acima das necessidades dos funcionários ao adotar novas tecnologias



Apesquisa, realizada através de 1.000 ges­tores das TI da EMEA, constatou que apenas 6% dos gestores das TI consideram os utiliza­dores como a principal prioridade ao fazer investimentos em tecnologia. Esta estratégia para a adoção das TI acaba por reprimir a produtividade

Quando as empresas implementam novas tecnologias sem considerar o impacto humano, muitos dos funcio­nários acabam por ficar sobrecarregados devido à complexidade e ao ritmo da mudança, com 47% dos gestores das TI a reportar que os utilizadores têm difi­culdade em adotar um novo software.

Com todas as indústrias a terem de se adaptar ao 'próximo normal' e a fazerem um balanço das suas responsabilidades – com os funcionários, meio ambiente e com o mundo em geral - a Lenovo incentiva as empresas a colocar as necessidades dos seus funcionários no centro das decisões das TI.


Potencial inexplorado


Existe um desejo compreensível de que as empresas adotem tecnologias transformacionais, como a Inteligência Artificial e da Internet of Things, o mais rápido possível. Os benefícios dessas promessas – inovação, produtividade aperfeiçoada, redução de custos e uma maior experiência do utilizador - são tentadores para qualquer organização, mas o seu verdadeiro potencial fica completamente inexplorado se a adoção for puramente liderada por objetivos comerciais.

Apesar de a tecnologia implementada com sucesso funcionar como um facilitador para os funcionários e para as empresas alcançarem maiores objetivos, uma má estratégia pode tornar a tecnologia inibidora - prejudicando os utilizadores cujas necessidades não foram cuidadosamente consideradas e contempladas. Quase metade (48%) dos entrevistados reportou um resultado negativo em que as implementações tecnológicas inibiram ativamente a __________

capacidade de operação das equipas.

As empresas precisam de se concentrar nas pessoas, oferecendo tudo, desde formação abrangente até gestão de mudanças, garantindo KPIs de liderança, política e estratégias fortes, bem como análises completas de distribuição, alinhadas com um foco nas pessoas. As empresas devem também fazer perguntas centradas nas pessoas durante qualquer processo de adoção - essa tecnologia é intuitiva e irá resolver, invés de criar desafios aos funcionários, os utilizadores vão obter uma boa experiência. Ao tomar essas medidas, as empresas podem alcançar os benefícios que as novas ferramentas prometem, uma maior produtividade e impulsionar a inovação. De fato, 52% dos gestores das TI estão otimistas com a capacidade da tecnologia emergente de oferecer maior produtividade.

No entanto, com 21% dos utilizadores a afirmar que as novas tecnologias realmente desaceleraram os processos, é imperativo que as empresas adotem a tecnologia certa, no momento certo. 




É também importante que tenham em consideração todos dentro da organização - desde aqueles que a usam todos os dias, às equipas de TI que a implementam, até aos decisores da sala de reuniões.

O objetivo consiste em adotar uma tecnologia mais inteligente que está sempre conectada, integrada, ágil, flexível, fácil de colaborar, adaptável às necessidades, confiável, de alto desempenho e com maior segurança e privacidade. Além disso, deve ser adequada às necessidades de todos os membros da organização.


Empresas responsáveis no ‘próximo normal’


Atualmente, as organizações estão a reavaliar como operam para conseguirem prosperar no próximo normal. Ser uma empresa responsável agora deve ser uma prioridade - colocando o impacto humano no mesmo nível que o alcance das metas de negócios. Com 62% dos gestores das TI a afirmar que suas decisões de investimento são totalmente centradas nos negócios, isso exigirá uma mudança de mentalidade fundamental para muitas empresas.

No entanto, são adotadas políticas de trabalho flexíveis para fornecer maior suporte aos funcionários durante o surto de COVID-19, uma abordagem focada nas pessoas que está a começar a surgir, com 70% dos entrevistados a observar e destacar os negócios responsáveis dentro das organizações.

Giovanni Di Filippo, presidente do Data Center Group da Lenovo, EMEA, diz: “Os tempos estão a mudar rapidamente, não apenas para as empresas, mas para o setor de tecnologia como um todo. Despojados das paredes dos escritórios, vemos as organizações enfatizarem cada vez mais o bem-estar dos funcionários, e é animador ver essa mudança de prioridades em relação aos resultados. Mas o estudo mostra que este é apenas o começo. ”

“Se houver uma mudança no coração e na mente do setor, adotando uma abordagem pioneira em relação à adoção das TI, iremos ver mudanças positivas nas organizações e na sociedade em geral. Funcionários mais felizes, maior produtividade e um ritmo mais rápido de inovação - esses são os benefícios de colocar as pessoas no centro das decisões das TI. ”


Chegou a hora de Think human


Os fornecedores das TI cujo portfólio pode capacitar as empresas a think human, vão ajudar os funcionários a abraçar estas mudanças e permitir que sejam mais produtivos. 

Estes fornecedores fazem isso através de uma mentalidade aberta ao trabalhar com outras organizações, pensando nos resultados dos clientes, não apenas na adoção, reduzindo a carga sobre os clientes e o departamento das TI e ajudando a colocar a usabilidade e a experiência em primeiro lugar. 

Giovanni Di Filippo diz: “Durante muito tempo, as decisões das TI colocaram os resultados acima do ativo mais valioso de uma empresa: pessoas. São as pessoas que mudam o mundo, e sabemos que os dados e a tecnologia não

podem ser transformadores sem que os seres humanos os tragam à vida e lhes propusessem um objetivo”.


"Queremos que as empresas Think human e invistam em ‘Smarter Technology For All’. Quanto aos fornecedores, chegou a hora de pensar mais além do que fazem atualmente e considerar para quem o fazem. Se as pessoas forem colocadas em primeiro lugar, sabemos que os benefícios e os resultados desejados da empresa serão ótimos”.




  • Estudo revela que os funcionários estão a ser esquecidos quando as empresas adotam novas tecnologias. 
  • Funcionários e equipas das TI lutam com o ritmo e a complexidade da transformação digital, e todo o potencial das novas tecnologias permanece inexplorada 
  • Chegou a hora das organizações Think human e colocarem as pessoas no centro das decisões de negócios






Subscreva esta mailing list para receber a revista em formato digital gratuitamente...