A missão

No âmbito da gestão estratégica, onde se inclui o planeamento estratégico, defende-se a utilização de conceitos, tais como os de missão, visão e valores.

João Carvalho
1 de Fevereiro de 2020

Hoje em dia, a maioria das empresas com alguma dimensão procura apresentar as suas proposições relacionadas com aqueles instrumentos de gestão. Contudo, para que servem?

Tratarei desta vez da questão da missão da organização. Será que os nossos stakeholders externos se preocupam com isso? Julgo que não. Procurem saber, nomeadamente junto dos clientes ou dos consumidores, em que medida a missão da vossa organização é importante para eles. Sem surpresa, verificarão que eles nem a conhecem. Então porque será que os académicos e consultores insistem com os empresários para usarem esta ferramenta de gestão?

No meu entender, a missão é muito importante porque tem uma finalidade motivadora dos stakeholders internos. Sim, é para os nossos colaboradores, gestores e, em organizações específicas, voluntários, que a missão faz todo o sentido. É a missão que permite que possamos descortinar um novo procedimento a seguir numa situação não prevista. A missão serve para motivar quem trabalha na organização, sendo o fim superior, para o qual todos contribuem. Daí ser necessário que seja uma frase simples, fácil de memorizar, e que todos devem conhecer. Trata-se de uma expressão, que pode estar entre o lema da organização e tudo aquilo que ela faz de forma extensiva. Escrever uma boa frase, que tenha estas características motivadoras e inspiradoras, é mais uma obra de arte do que de ciência. Devemos jogar com as emoções, com a riqueza das conotações das palavras, tanto implícitas como explícitas.

Se consultarmos as páginas web da maior parte das empresas, verificamos que não é este o entendimento dos empresários e gestores. Considera-se que é importante dizer tudo o que fazem ou produzem. Embora sendo verdade, as frases, normalmente, são longas e pouco motivadoras, apresentando uma “frieza” que não aproveita a ninguém. Eu diria, que se se utiliza uma ferramenta de gestão que não serve para nada, que não inspira, que não influencia o comportamento de ninguém, então não vale a pena perder tempo com isso.

A minha sugestão é que se leve a sério este requisito estratégico, como forma de impactar positivamente no ambiente e nos comportamentos dos colaboradores. Faça-os decorar uma frase agradável, que promova o espírito de equipa, o “vestir da camisola”, a solução para os problemas da organização. Em suma, o lema (slogan) é para ser recordado pelos clientes, e a missão é para ser lembrada pelos colaboradores. Faça um concurso interno de ideias, e melhore a expressão da missão organizacional. Ao fim de algum tempo, verificará que, afinal, vale a pena utilizar esta ferramenta de gestão estratégica.

 Artigo em formato PDF

Rate and Review
Review
Review summary
Reviews

Revista Digital Start&Go

Últimas


Mais vistas



Subscreva esta mailing list para receber a revista em formato digital gratuitamente...