O lado negro do Powerpoint

É rara a apresentação em público que não se apoia Powerpoint ou outro software semelhante.

Pedro Amendoeira
31 de Dezembro de 2019

Ainda mais raras são as ocasiões em que esta ferramenta é bem usada. Na maioria das vezes parece fazer parte do arsenal que os oradores usam para torturar a assistência, sejam colegas de trabalho, desconhecidos, ou até mesmo clientes.

Estará a usar o lado negro desta ferramenta tão potente se cometer alguns (ou todos!) os 7 Pecados Capitais do Powerpoint:

1. Demasiado texto – se a ideia é a audiência ler, entregue-lhes um livro e já está. Se a ideia é ser ouvido, então quanto menos texto melhor.

2. Letras muito pequenas – ainda se lembra do ponto anterior? Com menos texto poderá usar letras de maior dimensão.

3. Animações – texto a entrar aos saltos ou a explodir no ecrã distrai o público da mensagem que quer passar. Quer animação? Sintonize um canal infantil.

4. Gráficos e ou quadros complexos – o nosso cérebro não consegue ouvir, ler e interpretar informação complicada ao mesmo tempo.

5. Títulos longos – duas palavras deverão bastar. 

6. Demasiados elementos gráficos – além da mensagem, acrescentar logos, número do slide, data, copyright,… É demasiado.

7. Pouco contraste entre o fundo e as palavras – idealmente deverá usar letras brancas sobre fundo negro (o inverso também pode funcionar).

Quem faz apresentações em público e nunca cometeu pelo menos um dos Pecados Capitais do Powerpoint, que atire a primeira pedra. Eu não o farei. Sei bem que é difícil conciliar a complexidade de alguns assuntos com apresentar slides escorreitos. Já cometi algum dos pecados acima mais vezes do que gostaria de admitir.

A frase “Tudo deve ser o mais simples possível, nunca mais simples do que isso”, atribuída a Einstein, ilustra bem qual deveria ser o objetivo de uma apresentação gráfica. Isso é facilitado por uma constatação: quanto custa um slide adicional? Zero. Não custa nada. É grátis e fácil de acrescentar. Porquê elaborar slides muito preenchidos se pode dividir a mensagem em partes mais simples e entendíveis?

Quando se trata de apresentações, a receita para passar do lado negro para o lado luminoso da Força tem poucos elementos, mas poderosos: mensagens telegráficas de fácil leitura, fundos uniformes, imagens de qualidade, contraste elevado, transições sem animação.

Jedi das apresentações, seja bem-vindo!

Artigo em formato PDF

Revista Digital Start&Go


Subscreva esta mailing list para receber a revista em formato digital gratuitamente...