Eu, membro de uma família empresária, enfrento o mercado.

Nascer no seio de uma família empresária proporciona aos jovens um contexto caraterizado pela presença de dois grandes elementos: ouvir e sentir o impacto de possuir um negócio e uma força gravitacional para a empresa da família.

António Costa
1 de Julho de 2019

As famílias e o seu meio envolvente, por muito desproporcional que possa ser em casa caso particular, proporcionam aos seus membros um mundo em contínuo e desafiante crescendo:

  • Ao colo de amamentação à alcofa com elementos vistosos e apelativos;
  • Da cama ou espaços com grades à imensidão do chão sem barreiras;
  • Do quarto de dormir e brincar à diversidade de odores da cozinha;
  • Dos armários fechados às infindáveis novidades quando escancarados;
  • Dos passeios em espaços fechados à imensidão e variedade da rua;
  • Da casa protetora com adultos ao infantário com pares desafiantes;
  • Da repetição das letras e números à descoberta da construção lógica;
  • Da execução à conceptualização;
  • Da mesa de refeições à de conversas debate;
  • Do assimilar do saber ao prazer de fazer;
  • Da execução ao “fazer fazer” (liderança);
  • Da aceitação à afirmação por convicção.

As famílias que são empresárias acrescentam dois elementos diferenciadores que se podem cruzar com todos os outros: o lar alarga-se ao espaço da empresa e as conversas incluem os temas ligados ao negócio.

Estas duas impactantes variáveis exercem uma enorme influência nos jovens da família: permitem alargar o sue âmbito de descoberta e exercem uma força magnética que, tal como na presença de dois ímanes, pode ser num movimento fortemente atrativo ou totalmente repulsivo.

Sendo natural que a família empresária pretenda atrair os seus membros mais jovens para o negócio da família – estes são um elemento preponderante na sua continuidade -, também deve ser reconhecido que uma diversidade de vivências externas à empresa familiar pode ser uma significativa vantagem comparativa e originadora de elixires da vida que contribuam para a sua eternidade. 

Artigo em formato PDF

Revista Digital Start&Go

Últimas


Mesmo autor