Fairmeals

Todos os anos, 1,3 mil milhões de toneladas de alimentos produzidos são perdidos ou desperdiçados.

1 de Julho de 2019

Só em Portugal, estima-se que 1 milhão de toneladas de alimentos comestíveis sejam descartados anualmente, correspondendo a 97 kg por pessoa. Alguns países europeus como a Dinamarca e a França já implementaram leis para limitar o desperdício, acredita-se que outros se seguirão em breve.

No entanto, existem opções limitadas para que as empresas possam ter algum retorno financeiro com a resolução deste problema. Foi assim que surgiu a Fairmeals.

Destinada fundamentalmente às empresas da Restauração a FairMeals é uma plataforma inovadora que pretende reduzir o desperdício alimentar e  Conta já com cerca de 1.000 utilizadores registrados na plataforma (site e aplicativo).

A plataforma permite que as empresas da restauração vendam os excedentes de alimentos que deveriam ser descartados, garantindo uma receita com vendas adicionais e ao mesmo tempo agem de forma mais sustentável diminuindo a quantidade de resíduos produzidos. Através da plataforma, ganham, também, novos clientes que se podem converter em clientes regulares.

Já para os Clientes, estes têm a oportunidade de adquirir refeições mais económicas e podem descobrir novos espaços e experimentar novos pratos. O ambiente também sai beneficiado já que se reduz o desperdício alimentar há também uma poupança dos recursos naturais.


Nos próximos meses estão previstas a realização de diversas parcerias com a Zero Desperdício, Lipor e Movelife.

 

A internacionalização do projeto é já uma realidade. No primeiro trimestre de 2019 deram-se os primeiros passos para a entrada no México. “Os preparativos estão quase completos e montamos uma pequena equipe que realizou algumas campanhas locais para entender o mercado” afirma Carlos Pereira.

No segundo semestre de 2019, está prevista a entrada no mercado dos EUA. Construímos uma parceria com a cidade de Austin para participar do seu Plano Diretor Zero Lixo. Enquanto começamos o projeto como uma organização sem fins lucrativos, o que nos permite cooperar com o município, dentro de 6 a 9 meses, pretendemos reunir informações / parcerias suficientes para um lançamento de mercado bem-sucedido.” Nos próximos anos, pretendem levar a FairMeals para a América do Sul e Ásia.

Outro marco será a “versão comercial” para parceiros. Esta versão permitirá que grandes empresas e organizações possam anunciar os excedentes para os seus colaboradores. Isso oferece um mercado completamente novo, já que as cantinas não podem vender comida para clientes de fora. Assim, as empresas podem participar de uma nova estratégia sustentável internamente diz-nos o responsável do projeto.

A Fairmeal foi distinguida com o primeiro lugar na categoria Startup da primeira Edição do Prémio Start&Go.  

 Artigo em formato PDF

Revista Digital Start&Go

Últimas